Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

OS VEÍCULOS ECOLÓGICOS QUE PERCORREM A ZONA HISTÓRICA DE LISBOA

Mäyjo, 09.04.15

Os veículos ecológicos que percorrem a zona histórica de Lisboa (com VÍDEO)

Alfama, Sé, Costa do Castelo ou Praça do Comércio são algumas das zonas de Lisboa que fazem parte das rotas da Eco TuK Tours, uma empresa de veículos ecológicos fundada em Lisboa, há um ano, por três irmãos.

“[A empresa] nasceu da ideia de fazermos turismo sustentável na cidade de Lisboa. E isto vai ao encontro daquilo que a câmara pretende para esta zona história, a zona de emissões zero”, explicou João Túbal, um dos irmãos, ao Economia Verde.

Os veículos utilizados são silenciosos e eléctricos. Assim, o condutor tem de avisar os peões, muitas vezes, da sua passagem – pode vê-lo a fazer isso, inclusive, durante a reportagem do Economia Verde.

Por outro lado, estes veículos 100% eléctricos mostram aos passageiros os bairros mais típicos da cidade, sendo uma boa alternativa, para quem não pode fazê-lo, a andar a pé. No último ano – o primeiro da empresa -, os Eco Tuk Tours transportaram mais de quatro mil passageiros, tendo circulado cerca de 28 mil quilómetros. Ao todo, foram feitas mil viagens.

A Eco Tuk Tours prepara-se agora para aumentar a frota para seis veículos. “Cada veículo tem uma autonomia para 40 ou 50 quilómetros por dia, dependendo do peso que transportam ou das subidas que ele tem de fazer”, explicou João Túbal.

“Os carros saem da nossa garagem de manhã e no final do dia, como qualquer electrodoméstico, ligam-se à corrente e já está”, gracejou o empresário. Depois de dez horas a carregar, os veículos estão prontos para regressar às colinas de Lisboa.

Veja o episódio 232 do Economia Verde.

 

2 comentários

Comentar post